terça-feira, 31 de julho de 2012

Caso Milena: acusado será julgado nesta terça em Jucurutu


Caso trágico com características parecidas com o que aconteceu em Tibau semana passada será pauta de julgamento popular nesta terça-feira (31) no município de Jucurutu, com a presidência da juíza Marina Melo Martins. Reforço policial foi solicitado ao 6º BPM de Caicó para evitar que o preso seja linchado pela população durante o julgamento.

O réu Alexandro Soares de Melo, o Sandro, de 37 anos, é acusado de ter levado a menina Milena Soares, que na época com 12 anos - no dia 14 de agosto de 2010 - levados para um local pouco movimentado nas imediações da cidade, violentado sexualmente e em seguida matado batendo com uma pedra na cabeça da menor.

Alexandro era casado com a tia da vítima, assim como o Poliano Cantarelle, de Tibau. A vítima tinha 12 anos, assim como tinha Cinthia Lívia, de Tibau. Os corpos das duas meninas eram franzinos e os acusados tinham acesso às residências das mesmas. As duas foram levadas pelos assassinos com a intenção de violenta-las sexualmente e mata-las.

O que diferencia um pouco um caso do outro é o local que os assassinos deixaram os corpos. Cínthia foi jogada num cacimbão depois que teve o pescoço quebrado e Milena foi espancada com uma pedra e deixada a céu aberto. Cínthia foi encontrada cinco dias depois e Milena foi encontrada pelos país no mesmo dia do crime. Outra coincidência é que Sandro tem quase a mesma idade de Poliano. As coincidências não param por aí.

Assim como aconteceu em Tibau, Sandro ficou na cena do crime, foi preso e autuado pelo delegado Luiz Antônio, de Jucurutu. Em Jucurutu, a população tendou destrui a casa do suspeito e em Tibau conseguiu. O processo tramitou na Comarca de Jucurutu, tendo como defensor da Sociedade o promotor Fausto Faustino de França Junior e como defensor do réu o advogado Ariolan Fernandes, com banca na cidade de Caicó.

Para o Tribunal do Juri Popular, previsto de começar às 8h desta terça-feira, a advogada Maria da Penha Batista, se habilitou para funcionar ao lado do promotor de Justiça Fausto França. O advogado Ariolan Fernandes, apesar de ter dificultado o andamento do processo, confirmou que vai fazer a defesa do réu em plenário, apesar de defender o julgamento em outro local.

Para realizar o julgamento, a juíza Marina Melo Martins cadeiras emprestadas ao PETI, telão, projetor de slides e reforço policial ao comandante Costa, do 6º BPM, de Caicó. O Conselho de Sentença que vai atuar no julgamento foi sorteado no dia 17 passado. Foram sorteados 25 jurados e 10 suplentes. No dia, vão selecionar 7 para ficar frente a frente com o réu. 

A denúncia do promotor Fausto França é de homicídio triplamente qualificado, ou seja: motivo torpe, meio cruel e a impossibilidade de defesa por parte da vítima. A defesa do réu não se pronunciou a respeito da tese que vai defender no TJP. O réu está recolhido por força de mandado de prisão preventiva na Penitenciária Estadual do Seridó, em Caicó.

Relembre o caso - A menina, Milena Soares da Silva, de 12 anos, foi encontrada no início da noite do dia 14 de agosto, ainda com vida, mas, agonizando, no sítio Logradouro, zona rural de Jucurutu/RN. Foi socorrida, mas faleceu. O laudo médico aponta que ela não foi violentada sexualmente. A causa da morte foi trauma craniano encefálico. A pequena, Milena, estava desaparecida desde o final da tarde daquele dia. Ela foi vista pela última vez quando entrou em um veículo nas proximidades dos Correios.

Fonte: defato.com