sexta-feira, 27 de julho de 2012

Idiarn comemora vacinação recorde contra a aftosa e RN recebe auditoria do Ministério da Agricultura segunda-feira (30)


Na manhã desta quinta-feira (26), o Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN apresentou, durante uma coletiva de imprensa, os dados mais recentes em relação a vacinação contra a febre aftosa no Estado. Do total do rebanho potiguar, com 1 milhão e 92 mil cabeças de gado, 937 mil 254 foram imunizadas, representando 85,77% do total, uma das mais abrangentes dos últimos anos levando em consideração o período de seca, o decreto de calamidade em 139 municípios potiguares e a adimplência dos criadores. Agora, o Estado aguarda uma auditoria do Ministério da Agricultura que será iniciada na próxima segunda-feira (30) e vai até o dia 3 de agosto.
Os números são referente a primeira etapa da vacinação de 2012 da doença, que foi realizada em maio. Durante a campanha, o RN cumpriu todas as exigências dos 28 itens e obteve cobertura de 80% em todos os pontos, o que possibilitará a auditoria através da  Coordenação da Febre Aftosa do Departamento de Saúde Animal da esfera federal. A mesma auditoria será realizada na Paraíba, já que, junto com o RN, os dois estados eram os únicos que haviam ficado de fora da autorização para apresentar o inquérito sorológico.
A intenção do Ministério da Agricultura é que RN e PB se juntem a outras federações nordestinas para sair em bloco da zona de médio risco com vacinação para a área livre de aftosa com vacinação. De acordo com Fabiana Lo Tierzo, diretora de sanidade animal do Idiarn, “o Ministério não tem interesse, por exemplo, de deixar uma área livre e outra com médio risco. Por isso foi dado um novo prazo para RN e PB para que tivessem os inquéritos sorológicos autorizados e alcançar os outros estados que foram liberados primeiramente”, falou.
Após a auditoria, o relatório deverá ser emitido entre 15 e 20 dias. A parir daí, o RN poderá ter o status elevado, saindo da zona de médio risco com vacinação para área livre de aftosa com vacinação já no início de setembro. No entanto, a nova classificação só será oficializada pelo Ministério da Agricultura em maio de 2013, podendo ser antecipada para fevereiro do mesmo ano.
Ainda segundo Fabiana Lo Tierzo, o cumprimento dos 28 itens do relatório federal, assim como a imunização recorde do rebanho, só foram possíveis mediante um grande esforço do Governo do RN para cumprir todos os prazos e o cronograma estabelecido. A diretora destacou a disponibilidade financeira do Governo do Estado para resolver o problema da doença do estado.
“Desde que assumi a diretoria do Idiarn, em maio, não tive dificuldade em relação ao orçamento para cumprir as etapas da vacinação. Nós cumprimos todos os 28 itens exigidos pelo Ministério da Agricultura por meio do esforço da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca e Emater. Tudo foi feito com recursos próprios do Estado porque, em virtude do período eleitoral, o convênio com o Governo Federal não pode ser cumprido e ficará para o final deste ano”, observou.