JOSÉ EUGÊNIO DE FREITAS LUNGUINHO73699942449 - CNPJ/MF Nº 33.846.695/0001-86

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Secretário da Sejuc visita a Cadeia Pública de Caraúbas e o CDP de Apodi


O objetivo da visita foi apresentar as novas diretrizes da gestão e inspecionar condições de trabalho dos agentes e as qualidades carcerárias.

O secretário de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc), Pedro Florêncio Filho, visitou a Cadeia Pública de Caraúbas e o Centro de Detenção Provisória de Apodi, nesta sexta-feira (24), com o objetivo de apresentar as diretrizes da atual gestão e também inspecionar as condições de trabalho dos agentes penitenciários e as qualidades das carceragens.
Nas visitas as unidades, o secretário pronunciou que a criação da nova Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (SEAP), foi fundamental para o sistema, principalmente para a categoria dos agentes. Destacou  também que esse foi um compromisso da campanha da Governadora Fátima Bezerra.
Segundo ele, as diretrizes do Governo são de manter a segurança e o controle operacional nos procedimentos, aliados a saúde e a educação de todos que fazem parte do sistema prisional.
O secretário afirmou, que o bom relacionamento interpessoal entre a administração e os agentes penitenciários provocará um melhor atendimento para aqueles que precisam do sistema.
Educação, atendimento à saúde e trabalho foram destaques nas duas unidades prisionais visitadas por ele. Evidenciou a aprovação no Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM), de três internos da cadeia de Caraúbas. Os alunos conseguiram uma bolsa parcial para cursar Administração na modalidade EAD, na Instituição Uninta, onde ingressarão no mês de junho.
Pedro Florêncio, destacou a importância do trabalho de fabricação de vassouras com garrafas pet desenvolvido pelos internos do CDP de Apodi. O Projeto “Varrendo a Violência Empregando a Paz” já retirou aproximadamente, 300 mil garrafas do meio ambiente e, é feito de forma sustentável, o qual contribui para a construção de salas de aulas na unidade.
Para a construção da fábrica de vassouras foi investido um valor de quase R$ 1.000,00 (Mil reais). Atualmente seis internos trabalham na fabricação das vassouras, lembrando que eles ganham remição de pena de um dia, após três dias trabalhados.  A distribuição das vassouras são feitas por meio de uma rede de colaboradores, os quais fazem um trabalho de troca de materiais. Várias escolas em Apodi, utilizam as vassouras feitas na unidade prisional.
Este é um projeto que caminha lado a lado com a preservação do meio ambiente, ressocialização, geração de empregos e oportunidades. Após o interno voltar a ter convívio social, ele terá a oportunidade e condições de criar sua própria fábrica de vassouras para conseguir seu próprio sustento.

* O Câmera