Homem Brutalmente Espancado no Bairro Santo Antônio Morre no Hospital Tarcísio Maia Em Mossoró-RN

Homem Brutalmente Espancado no Bairro Santo Antônio Morre no Hospital Tarcísio Maia Em Mossoró-RN

Elivanaldo Gomes da Silva de 38 anos, morador da Rua Francisco Sales, por trás do clube O Extra no Conjunto Abolição I morreu na tarde desta sexta feira 26 de junho de 2020, no Hospital Regional Tarcísio Maia, vítima de espancamento.
Elivanaldo foi encontrado caído e bastante espancado, com afundamento de crânio, na madrugada do dia 23 de maio desse ano, na Estrada da Raiz, próximo ao Campo de Futebol O Raizão no Bairro Santo Antônio em Mossoró na região Oeste Potiguar.
Ele foi socorrido por uma unidade de suporte avançado (Alfa) do Samu, para o Hospital Tarcísio Maia, mas acabou morrendo 34 dias após ser internado naquela unidade hospitalar. O corpo de Elivanaldo Gomes da Silva, foi removido do necrotério do HRTM, por um carro funerário e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) do Itep, onde foi examinado e depois liberado para a família.
O laudo necroscópico do IML atesta que Elivanaldo morreu em consequência do espancamento sofrido na madrugada do dia 23 de maio e este será encaminhado à Delegacia Especializada em Homicídios de Mossoró (DHM), que vai investigar o caso como assassinato. Ainda não se sabe qual teria sido a motivação do crime, bem como a identidade da autoria do espancamento, que acabou em morte.
Com mais uma morte violenta registrada em Mossoró, a cidade passa a contabilizar 95 assassinatos em 2020. Em 12 de maio de 2017, um irmão de Elivanaldo, Elenilson Gomes da Silva, que era usuário de drogas, foi encontrado morto no fosso do elevador do antigo Hospital Duarte Filho no Centro de Mossoró.
O corpo de Elenilson foi encontrado pelo próprio irmão Elivanaldo Gomes, espancado e morto três anos depois. Elivanaldo chegou a ser preso pela Delegacia de Homicídios suspeito da morte do irmão, mas foi solto no dia 17 de setembro de 2019, depois que recebeu da justiça o alvará de soltura e aguardava decisão do judiciário.



* Fim da Linha